quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Amanhecer



Que dia,

Em que noite a paixão resolveu me encontrar...

São 06 horas da manhã,

E não consigo respirar,

Nunca mais vou dormir,

Ela chegou...


Ela tem uma rosa tatuada na mão,

Todos os caminhos de me fazer apaixonar,

Passei alguns minutos pensando:

Meus olhos de fogo,

Um fogo que nunca mais vai apagar...


E acabei dizendo palavras impensadas,

Mas sabia que não havia pressa,

Ela me entendia, com um olhar...


Eu sei, é um lugar tão comum,

Mas ao mesmo tempo, um sentimento invulgar,

Só quem vive o momento entende...


São 6 e 20 da manhã,

E não consigo descrever o sol que nasce aqui dentro,

Mas não há pressa,

Ainda tenho seu olhar...



2 comentários:

janice diniz disse...

Sempre sensível, terno e apaixonante. Sabe que gosto muito da tua escrita. E também do velho safado Buk.


Beijo grande pra ti.

Fran disse...

Suave.Doce.Um textinho lindo em candura..Gostei muito,poeta!
;*