quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Cores quentes


Ela tira bolinhas do cobertor

A sopa pronta na panela cheira bem

Roda Marisa Monte no DVD

A luz do abajur acesa

Ela sorri ainda lembrando que dormiu agarrada à blusa que tem o cheiro dele

A blusa está sobre o sofá

Ela sorri um pouco mais: hoje dorme vestida com ela,

O corpo quente, a cabeça no lugar,

É uma saudade boa de sentir, está em casa,

E olha a hora...


Do outro lado do planeta,

Ele deitado, num quarto de hotel,

De 0 a 100 canais em 9 segundos,

Haja controle,

Vira pro lado, escreve alguma coisa,

Lê um pouco de Machado de Assis, ela emprestou,

A janela do quarto mostra um prédio de 15 andares, 150 janelas e 30 basculantes, todos os apartamentos vazios, há um terreno baldio ao lado, escuro.

Ele pega o celular, gira o aparelho na mão por um minuto, momento em que ele toca, é o nome dela no display,

O quarto se ilumina, em laranja, são 10 da noite e já não faz frio demais.



Um comentário:

ju peres disse...

adooooro detalhes... e vc os dá de maneira inebriante! uiuiui!
^^