domingo, 2 de novembro de 2008

Mentiras necessárias



Leve o tempo que for,
Leve meu tempo se for,
E se, por acaso, baterem as portas, é o vento,
E se, por acaso, eu fechar a cara, é o medo
De não encontrar o caminho de volta.
...
Ainda assim, estarei esperando (mentira),
Paciente (mentira),
Confiante (mentira),
Como se soubesse que tudo, tudo dará certo (mentira).
...
E quando voltares, pois sei que voltarás (mentira),
Se eu te abraçar forte demais,
Como se o tempo tivesse me consumido dias preciosos,
Retribua e não me solte,
Olhando nos meus olhos,
Diga que não via a hora de voltar pros meus braços e que veio pra ficar: mentira.

Julho/07

3 comentários:

ju peres disse...

eh, às vezes precisamos de mentirar pra suportar agumas coisas.... =/

Felipe Orsolin Muller disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Felipe Orsolin Muller disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.