sábado, 8 de novembro de 2008

24 Horas




E por vezes,

O espelho não te mente,

Teus cabelos brancos,

Tuas olheiras insistentes,

Você não virou um Rockstar.


Tinha tudo para recomeçar,

Mas os ponteiros do relógio ainda giram rápido demais,


Me deixa te acompanhar,

Superei 7 anos de azar,

Não me deixe ter medo agora,

Do que me espera,

Vê se me espera...


Eu passaria a eternidade experimentando,

Provaria de todos os venenos,

Desafiaria todos os meus medos...

Gostaria mesmo, é de querer ser um fulano,

Poder me desaperceber de mim, aos poucos...


Passaria as noites acordado,

Desligado de dormir,

Não precisando de mais nada

Além de 24 horas pra ser feliz...



3 comentários:

ju peres disse...

nha....
cabelos brancos são O charme... e num tem nada d olheiras aí!
qnto mais o tempo passa... mas saboroso o vinho!
;p



(adorei.... foi meio clarice Linspector se olhando no espelho... rsrsrs!!! bjO!)

Fran disse...

Escreves muito bem,guri!
;*

janice diniz disse...

Jack Bauer da poesia! Adorei!


Beijão.