sexta-feira, 3 de julho de 2009

SURPREENDER


Surpreenda-me, como uma chuva de verão,
E não vá embora tão rápido,
Pois em meio a este calor, em ti, me banharei.
Surpreenda-me, como uma flor de cactos,
Como o bater de asas da borboleta no Japão,
E tire meu fôlego, ao me dizer o inesperado,
Em me fazer sentir o inusitado...

Surpreenda-me, ao explorar as conexões existentes,
Entre esses nossos dois mundos tão diferentes.
Invada meus sonhos, me acorde suado na madrugada,
Sem me falar nada,
E desperte essa sede abandonada,
Pelos desertos em que caminhei...

Me destitua de ledas certezas que um dia pensei ter,
Me ensine de novo a viver,
Experimentando o sabor único,
Que há, de ao amar:
SURPREENDER!


5 comentários:

ju peres disse...

clap*clap*clap*clap!!!!!!!!!!
bravo!bravíssimo!!!!
^^

gislane disse...

amei seu blog
virei seguidora
bjos

...Natália Monique... disse...

adoro isso...
surpreender(se) é sempre bom...
e feliz sempre por vc..

continue a linha...ou desande nesse momento...
só viva!isso basta!rsrs


beijoo

Rond disse...

Surpreender-se sempre é muito gostoso!
Vc escreve bem taberneiro!
abração!

Fabiola disse...

ai q delicia seu vinho
amigo taberneiro....
adorei , fiquei surpreendida!
é otimo se surpreender de vez em quando...

passa lá no meu jardim..
e eu vou te seguir..
bjinhos