segunda-feira, 3 de outubro de 2011

SER HEI



Ainda que eu não saiba aqui em frente aos meus olhos,
Ainda que eu não enxergue aqui dentro, em minhas idéias,
Com minha alma e coração saberei ser tudo aquilo no teu mundo.

Posto isso, sou teu mar,
Então navegue languidamente estas ondas que são tuas.

Posto que sou teu ombro,
Derrame em mim todas tuas lágrimas de ontem, àquelas que virão um dia.

Deposite em mim tuas esperanças e tua alegria,
Pois sou teus sonhos e a mim te agarrarás a cada tempestade e novo horizonte.

Espreme-te em meus braços, exaurindo teus maiores medos,
Nas curvas da vida, serei teu pavor, teu apelo e salvação de fato.

Invada-me com tuas loucuras e saciedades,
Tornando-me teu amante de hoje até o fim,
Junto nesta busca pelo prazer,
Pelo absurdo,
E pelo abstrato.

2 comentários:

Mony disse...

Nossa, tentei encontrar palavras para comentar, mas não encontrei.

Fiquei só imaginando milhares de sentimentos em torno de um só.

Resumindo adorei, e fiquei relendo algumas vezes.

Bjs

Tatiana Fonseca disse...

Ei!!!! Quanto tempo!!! Sempre bom encontrar amor por aqui!!!
Grande abraço